27 de dezembro de 2010

Desemprego




É uma realidade.. e é preocupante..
O desemprego consiste na falta de trabalho ou de actividade profissional que se verifica em relação às pessoas capazes de prestar trabalho e disponíveis para o fazer. Esta definição não exclui o desemprego voluntário, mas as situações de desemprego que correspondem à vontade ou ao estilo de vida dos interessados só constituem problemas sociais na medida em que sejam fontes ou manifestações de marginalidade.
Na actualidade, é possível afirmar que o desemprego é encarado como um dos problemas sociais mais destacados.
O ano está prestes a findar e segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) são já 600 mil os desempregados em Portugal. Corresponde a 10,9% da população activa no nosso país e um valor nunca atingido nos últimos 30 anos.
Em tempos visivelmente difíceis para a esmagadora maioria da população, segundo os economistas o cenário terá tendência a agravar-se. Tendo em conta a conjuntura económico-financeira, será inevitável que o mercado de trabalho piore no ano que se avizinha.
Assistimos actualmente a grandes mudanças no mercado de trabalho. Numa altura em que muito se discute a redução dos custos de despedimento para directa ou indirectamente incrementar a capacidade de atracção de investimento directo estrangeiro é muito importante ponderar todas as medidas a tomar. Já há muita gente a passar fome em Portugal e com o crescimento do desemprego as consequências de determinadas medidas no mercado do trabalho poderão ter consequências nefastas na nossa sociedade.
Assim, impera a necessidade de serem adoptadas medidas que contrariem a tendência de crescimento do desemprego. Só uma base sociável estável, consolida uma economia que se quer fazer crescer!

Sem comentários:

Enviar um comentário