20 de maio de 2013

Festas Grandes (em tudo.. até na despesa!)


A palavra crise já aborrece. Às vezes, evito ver jornais porque já não há paciência para tantas notícias negativas. A parte mais horrível, é que a crise é de facto uma realidade... Não é algo que esteja a ser enfatizado pelos meios de comunicação social! A generalidade das pessoas tem menos dinheiro disponível, e muitas empresas caminham desmesuradamente para o fim.
Foi divulgado por estes dias, o cartaz das festas de Lousada, em honra do Senhor dos Aflitos. Quando vi os artistas pensei que ainda seria 1 partida alusiva ao dia 1 de Abril, dia das mentiras. Mas não.. Pelos vistos, vamos mesmo contar com a presença de alguns dos maiores artistas do panorama musical nacional. Sinceramente, o agrado que despoleta a presença deles nas festas do meu concelho é ofuscado pela suposição do valor dos “cachets” que serão gastos nos artistas... Xutos & Pontapés, Santamaria e o “rei” Tony Carreira?? Custa adivinhar a totalidade dos montantes que serão gastos, mas certamente será um valor completamente desfasado da nossa realidade concelhia. Nos tempos que correm, o espírito de contenção económica deveria imperar e deviamos canalisar o dinheiro existente para verdadeiras prioridades, nomeadamente para ações de índole social! Algum lousadense ficaria aborrecido se do cartaz constasse apenas um dos artistas anunciados e o dinheiro fosse gasto com os outros fosse distribuído pelas IPSS do nosso concelho?? Não me parece!
A imagem que fica deste cartaz é o espelho do país: vive-se acima das possibilidades e não se dá relevância às situações que merecem especial atenção.
Num dos concelhos mais jovens da Europa, é preciso dinamizar o concelho, potenciando esses jovens e cultivando o espírito intergeracional. Uma sociedade unida traz indubitavelmente benefícios para todos aqueles que a compõem. E para que isto aconteça, não precisamos de ter muito dinheiro. A condição sine qua non é mesmo a imaginação, o denodo e a vontade de servir a população! O concelho de Lousada, deveria olhar com especial atenção para o exemplo de duas das suas freguesias: Torno e Meinedo! Nestas duas freguesias, a população organiza sistematicamente situações/eventos que fomentam a interação entre os habitantes. Cultiva-se o associativismo e a união das pessoas. Aqueles que ocupam cargos decisórios na autarquia local devem cooperar ao máximo com as referidas iniciativas e, por seu turno, a comissão de festas da Vila de Lousada, deveria seguir o exemplo destas freguesias, não deixando de fazer das Festas de Vila de Lousada, o momento mais simbólico do concelho, mas reduzindo significativamente os gastos com o mesmo.

Sem comentários:

Enviar um comentário